CriançaSemRisco

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Em LA com Peter Fonagy e Anthony Bateman


Cheguei hoje a Los Angeles bastante entusiasmado com os próximos três dias. Vou amanhã começar na Universidade da Califórnia UCLA uma formação com Peter Fonagy e Anthony Bateman sobre Mentalization-Based Treatment (MBT), que posso traduzir genericamente por Terapia Baseada em Mentalização.

Este modelo de intervenção é dos poucos que é empiricamente comprovado como eficaz com adultos que sofrem de uma perturbação da personalidade conhecida como borderline. Esta caracteriza-se por instabilidade emocional, impulsividade e dificuldades no relacionamento interpessoal. Acresce ainda que, não obstante a relação ainda não estar totalmente clarificada, entre os adultos que sofrem desta perturbação da personalidade encontra-se um número invulgarmente alto de pessoas que sofreram maus-tratos, especificamente abusos sexuais na infância.

Pode ser especulativo, mas face aos dados actuais e à minha experiência profissional, parece-me que um número invulgarmente elevado de crianças em perigo estão no trajecto desenvolvimental para virem a desenvolver (perdoem-me a repetição) uma perturbação da personalidade. Por isso estou tão interessado nesta formação.

O trabalho pioneiro de Fonagy e Bateman na investigação sobre o trajecto que leva ao desenvolvimento de um perturbação da personalidade borderline tem sido extraordinariamente inovador. Por exemplo, no Developmental Psychopathology Lab o referencial teórico da mentalização está no centro da investigação desenvolvida.

Afinal o que é a mentalização? É tão simplesmente a capacidade que temos de entender o comportamento dos outros, assim como o nosso, em termos de estados mentais intencionais (desejos, emoções, pensamentos, cognições, etc.). No entanto, défices ou falhas nesta capacidade extraordinária em contextos relacionais de elevada tensão emocional parecem estar por detrás desta perturbação. O modelo é bastante complexo, mas alicerça a mentalização na vinculação, argumentando que quando a criança desenvolve um padrão seguro de vinculação pode perceber e fazer sentido dos estados mentais das outras pessoas e dos seus próprios.

Fonagy e Bateman alicerçam ainda o seu modelo em recentes dados das neurociências.

Vou tentar escrever aqui no blog um pouco todos os dias acerca deste modelo e do que tenho aprendido. Deixo entretanto aqui um vídeo do Fonagy a descrever a MBT e um vídeo de Anthony BAteman a fazer role-play de MBT.



quinta-feira, 9 de outubro de 2014

NeuroLeadership Summit : A Organização como um Ecossitema



Hoje, às 17h de Lisboa, começa em São Francisco, USA uma conferência imperdível para quem se interessa sobre neurociências e comportamento organizacional. Live em  bit.ly/1rtMcxM.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

7a Bienal de Jurisprudência "Respeito e Protecção"

Vai decorrer em Coimbra, no próximo dia 24 de Outubro, mais uma Bienal organizada pelo Centro de Direito da Família.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Encontro "Bons tratos na Primeira Infância - Responsabilidade dos Adultos"



A Associação Ser Bebé organiza no próximo dia 7 de Novembro, em Lisboa, o seu V Encontro.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Webinar: "Models of Trauma-Informed Integrated Care: Children and Youth in the Child Welfare System"

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Formação em Contenção Física

De forma a responder aos pedidos que temos tido, e com o objectivo de apoiar a implementação de Espaços Seguros e Calmos em Contexto de Acolhimento Residencial, vimos anunciar as próximas Formações Abertas em Contenção Física Segura de Crianças e Jovens.

Estas formações terão a duração total de 12 horas, sendo indicadas para elementos de equipas técnicas e educativas que trabalhem com crianças e jovens com dificuldades emocionais e de comportamento, tanto em Lares de Infância e Juventude como em Centros de Acolhimento Temporário.

Surgem como forma de dar resposta às necessidades dos colaboradores de instituições de acolhimento, e de forma a proporcionar ferramentas para gerir os comportamentos desafiantes e agressivos cada vez mais presentes em crianças e jovens institucionalizados, com uma componente fundamentalmente prática, de forma a que os formandos possam praticar as diferentes técnicas detalhadamente.

O nosso modelo de gestão de comportamento baseia-se num conjunto de noções pró-activas de apoio a crianças e jovens, com especial atenção às estratégias de prevenção. Neste sentido, priorizamos uma aproximação que seja contentora dos comportamentos desafiantes e que promova ao mesmo tempo o uso planeado de intervenções físicas, cada vez menos restritivas e como último recurso.

A formação estará ao cargo de Catarina Rodrigues, formadora habilitada pela PRICE (Protecting Rights in a Caring Environment) – líder em formação em Contenção Física no Reino Unido e acreditada pela BILD (Physical Interventions Acreditation Scheme).


DATAS
Carcavelos: 5, 6 e 7 de Novembro, entre as 9h30 e as 13h30, no Hotel Riviera em Carcavelos
Porto: 13 e 14 entre as 10h e as 17h, na Unidade Empresarial de Paranhos

Ambas as formações terão um custo de 80€ (com IVA). A formação estará limitada a um número máximo de 12 participantes. Data limite de inscrição: 20 de Outubro.

Para mais informações e inscrição online basta aceder ao link: Inscrições Lisboa e Porto.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Laboratório de Psicopatologia do Desenvolvimento



O Laboratório de Psicopatologia do Desenvolvimento (Developmental Psychopathology Lab) é uma unidade de excelência da Universidade de Houston, Texas, e é especializada no desenvolvimento de certas perturbações mentais, em particular no desenvolvimento da perturbação da personalidade borderline em adolescentes.

A directora do laboratório, Carla Sharp, editou recentemente o Handbook of Borderline Personality Disorder in Children and Adolescents, um verdadeiro manual sobre o desenvolvimento e tratamentos validados para a perturbação da personalidade borderline.

O trabalho do Lab é especialmente relevante no contexto das crianças em perigo, uma vez que é muito provável que muitas destas no seu percurso de desenvolvimento venham a desenvolver uma patologia borderline. De resto, se ouvirem a conferência de Carla Sharp a falar sobre adolescentes borderline, vão claramente reconhecer muitas das características dos jovens que se encontram em acolhimento residencial. Vale pois a pena espreitar o site do Lab, onde se encontram as mais recentes publicações.



PS - Se reconhecerem algum português na fotografia da equipa do Lab, é pura coincidência!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Social Good Summit 2014


Encontro organizado por Mashable, 92nd Street Y, UN Foundation, UN Development Programme, e Bill & Melinda Gates Foundation. Live agora em http://gates.ly/1qkWLMW.


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Conferência Internacional "Olhares Sobre a Família"




Evento organizado pelo Instituto de Ciências da Família no ano em que se celebra os 20 anos do Ano Internacional da Família. Em Lisboa, a 24 e 25 de Outubro na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa.


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Congresso Associação Novo Futuro "Construir Futuros, Recriando Caminhos"





Inscrições abertas! Fica o email de divulgação e o convite a explorar o programa em detalhe aqui.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Supervisão Clínica Sistémica e Coaching Psicológico

Estas são algumas das novidades pós-Verão da Associação Casa Estrela do Mar. Daniel Sampaio, Isabel Narciso, Francisco Gonçalves Ferreira, e António Neves são alguns dos supervisores já confirmados.


segunda-feira, 14 de julho de 2014

"Resiliência em crianças expostas a eventos traumáticos" e outros Coursera






Efeitos do trauma no desenvolvimento, Neurobiologia da resiliência, processos protectivos culturais e intervenções preventivas são alguns dos temas que irão ser abordados neste curso gratuito online oferecido pela Universidade de Minnesota entre 15 de Setembro e 31 de Outubro. Informações detalhadas aqui.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Cartão Vermelho ao Trabalho Infantil


Hoje é o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil. Criado em 2002 pela Organização Mundial do Trabalho, este dia tem como objectivo sensibilizar para a necessidade de erradicação de todo o tipo de trabalho que comprometa o desenvolvimento das crianças.


Sistemas Integrados de Protecção de Crianças (UE)


A União Europeia lançou uma consulta pública sobre o tema Sistemas Integrados de Protecção de Crianças.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Negligência


A negligência em destaque este mês na revista Monitor in Psychology, uma publicação da American Psychological Association (artigo completo aqui).




Casa Estrela do Mar inaugura novo espaço com "Paintando e colando"





Sugestão para um final de tarde garantidamente agradável. Trata-se da inauguração da exposição de Luis Duarte e da abertura de mais um espaço da Associação Casa Estrela do Mar, um projecto de intervenção com adolescentes e famílias que convido os interessados pelo tema a conhecer. Parabéns à equipa da CEM por mais esta iniciativa!

terça-feira, 10 de junho de 2014

Superação da Pobreza e Conexão Social



Este é um convite para em 25 minutos ajudar a conhecer as perspectivas dos cidadãos portugueses sobre o seu papel e posição na sociedade relativamente aos temas da superação da pobreza e conexão social. Um estudo de Maria Minas e Rita Ferreira (Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa), cujo apelo à participação aqui divulgamos.

Tolerância Zero por uma #CopaSemPedofilia




Iniciativa de louvar: Brasil impede a entrada de cidadão norte-americano condenado por Pedofilia com base em Portaria Interministerial.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

PTSD, Violência Doméstica, e um herói de Star Treck

Sir Patrick Stewart, aka Capitão Picard, partilha com fãs a sua história familiar.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Agenda - Dia da Criança 2014



O Dia Mundial da Criança, celebrado em Portugal a 1 de Junho, está quase aí e com ele chegam também algumas sugestões interessantes sobre como aproveitar o dia em pleno! Ora vejamos...

CNPCJR no Facebook




sexta-feira, 23 de maio de 2014

Crianças podem agora apresentar queixas directamente à ONU

14 de Abril deu início a uma nova era para os Direitos das Crianças. O Protocolo Opcional, ratificado nesta data, permite às crianças, e seus representantes, fazer chegar a sua voz ao Comité para os Direitos das Crianças.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

9ª Semana da Prevenção dos Maus Tratos Infantis - Évora


A Associação Chão dos Meninos organiza de 25 de Maio a 1 de Junho a 9ª Semana da Prevenção dos Maus Tratos Infantis em Évora. Pode saber mais aqui.


sábado, 12 de abril de 2014

Adolescentes, Vinculação e Mentalização - Entrevista com Peter Fonagy

Hoje tive uma experiência profissional fantástica. Estive numa formação sobre avaliação de vinculação com o Peter Fonagy a convite de Carla Sharp. Foi sem dúvida uma das experiências profissionais mais interessantes que tive nesta área. Vim cheio de ideias. Aqui partilho um vídeo de uma entrevista com Peter Fonagy onde ele aborda temas como a vinculação, a mentalização, e as ligações entre a relação precoce e perturbações em crianças e adolescentes.

Para quem não conhece o Peter Fonagy, ele é Professor de Psicologia na UCL (University College of London), um dos cinco psicanalistas vivos mais citados na actualidade, autor de centenas de artigos publicados em revistas peer-review e o criador da Child Attachment Interview e de Mentalization-Based Treatment (MBT).

sábado, 5 de abril de 2014

"ReMoved"


O Acolhimento, Famílias de Acolhimento, e Afins

segunda-feira, 24 de março de 2014

Famílias de Acolhimento... Porque há abraços que transformam uma vida!

Ser família. Família de acolhimento. Ser a diferença na vida de uma criança. Interessado(a)? Conhece alguém interessado? Contacte a Mundos de Vida e ajude a escrever novas histórias de vida!

sábado, 22 de março de 2014

Impacto do Trauma por Bessel Van Der Kolk

Este é um excerto de um vídeo de Bessel van der Kolk, um dos grandes especialistas mundiais sobre trauma, a abordar o impacto das experiências traumáticas. Vale a pena ver e estudar os seus papers.

Modelos de intervenção que não tenham em conta as experiências traumáticas parecem-me claramente desadequados na intervenção com crianças em perigo.

terça-feira, 18 de março de 2014

Formação Como Eu Sou - Últimas Vagas


FORMAÇÃO
Trabalho de História de Vida e Construção da Identidade
"Como Eu Sou"

Carcavelos, 15,22 e 29 de Abril e 6,13 e 20 de Maio de 2014

INSCREVA-SE EM: www.pin.com.pt/comoeusou

sábado, 8 de março de 2014

Mentalização e intervenção com adolescentes

Intervenções baseadas em mentalização. Este é um modelo/teoria desenvolvido por Peter Fonagy e colaboradores que está solidamente enraizado na investigação, e que é cada vez mais utilizado na intervenção com adolescentes com perturbações emocionais e do comportamento.

Aqui, em Houston, é o modelo predominante utilizado na Clínica Menninger, uma clínica de saúde mental de vanguarda na intervenção com adolescentes com perturbações da personalidade, muitos dos quais com histórias de trauma.

Hei-de colocar aqui mais posts acerca da mentalização, mas por agora deixo o vídeo de John Allen, psicólogo clínico da Menninger a descrever o que é a mentalização.


quarta-feira, 5 de março de 2014

O Poder da Empatia



Empatia e simpatia. O que as distingue?

domingo, 2 de março de 2014

Diferenças e semelhanças entre Bion e Winnicott - Conferência em Essex



Duas das maiores influências do acolhimento terapêutico de crianças e jovens com dificuldades emocionais e do comportamento foram sem dúvida Wilfred Bion e Donald Winnicott. Estes psicanalistas, através dos seus respectivos conceitos de Containment e Holding, marcaram muito do trabalho realizado com jovens em acolhimento terapêutico.

Apesar de Bion e Winnicott serem ambos psicanalistas, desenvolveram as suas ideias em tradições diferentes. Contudo, na literatura subsequente, os conceitos de cada um aparecem muitas vezes como sinónimos perdendo a riqueza e individualidade de cada um.

O Centre for Psychoanalytic Studies (CPS) da Universidade de Essex organiza no dia 15 de Março uma conferência dedicada aos pontos em comum e diferenças entre ambos estes conceitos, tão úteis na intervenção no terreno com crianças e jovens em perigo.

Quem puder dar um pulo a Inglaterra, aconselho vivamente que o faça pois as conferências do CPS costumam ser fantásticas e organizadas com um espírito de partilha único. Ainda por cima, tem uma introdução ao tema de Bob Hinshelwood, um dos fundadores da Associação Internacional e Comunidades Terapêuticas, e alguém que vale sempre a pena ouvir sobre estes temas.





quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Efrain Bleiberg e a intervenção com crianças e jovens com perturbações da personalidade

Este é um livro de Efrain Bleiber, um psiquiatra e psicanalista da Menninger que tem intervido com crianças e jovens com sérias dificuldades emocionais e do comportamento.

Já tive o prazer de ter estado com ele algumas vezes aqui em Houston a conversar sobre o tema a partir da abordagem da mentalização. Fica a referência ao livro e um vídeo sobre o state of the art nesta área.



sábado, 22 de fevereiro de 2014

Notícias de Houston

Estas duas últimas semanas têm sido passadas a um ritmo frenético. Tive o privilégio de conhecer pessoas de diversas áreas, desde a proteção de crianças a terapia familiar, intervenção em abuso sexual e intervenção com adolescentes. Assisti a consultas, reuniões de casos e supervisões, e em todas aprendi imenso. Estou a ter contacto com diferentes formas de intervenção, algumas que conhecia, outras sobre as quais tinha lido, e outras ainda que não conhecia.

Enfim, Houston está a valer a pena, e vou começar a escrever mais aqui no blog sobre o sistema de proteção deles, que tem diferenças significativas em relação ao nosso. Uma delas diz respeito a que a própria proteção não é só direcionada às crianças, mas incorpora também adultos. Além do mais, a dimensão é impressionante.

O director dos Children's Protective Services do Harris County (corresponde a cidade de Houston sem arredores) recebeu-me e referiu que só o Harris County tem 4 milhões de habitantes, dos quais 1 milhão são crianças. A escala é muito diferente da nossa.

Amanhã estou em formação com Harlene Anderson. Depois hei-de colocar mais informação sobre o que vou aprendendo.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Um desafio


Hoje é dia de lançar um desafio. A vossa participação será muito valiosa e esperamos que seja também gratificante por contribuírem e fazerem a diferença. Convidamos adultos, crianças, todos os que tiverem gosto em colaborar a partilharem as suas ideias para um projecto social que está a ser concebido... 

A Fundação Maria Rosa da Gama e Filhos foi constituída em 2013 e tem agora como objectivo conceber o seu projecto social. Para tal, tem vindo a levar a cabo um processo participativo, procurando ouvir perspectivas, esperanças e ideias vindas de pessoas de diferentes áreas e idades. Até dia 20 de Fevereiro vamos estar a recolher contributos de todos os que tiverem vontade de partilhar opiniões e propostas através do preenchimento de um breve questionário online.

O projecto social da Fundação será resultado da combinação de cada (fundamental) contributo. Sintam-se todos convidados para preencher o questionário e também para desafiar outras pessoas: http://adobe.ly/1dg8MBG.


Muito obrigada!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Oferta de Emprego


Vem participar num projecto inovador de intervenção comunitária!

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Workshop com Richard Morgan-Jones

INTERVENÇÃO MULTI-SISTÉMICA COM ADOLESCENTES


Pontes entre sistemas: as vivências psíquicas e somáticas, a família, a escola e as organizações

1 e 2 de Março - Centro Cultural de Carnide


Este workshop, promovido pela Developmind - Associação para Promoção da Saúde Mental na Infância e Juventude, é dedicado a profissionais que intervenham nas problemáticas da população adolescente e jovens adultos: clínicos, técnicos comunitários e de serviço social, monitores, psicoterapeutas, supervisores e gestores.

Será dirigido por Richard Morgan-Jones. A língua principal será o inglês mas haverá oportunidade para tradução; as trocas de informação entre colegas poderão ser feitas em português


O OBJECTIVO deste workshop é facilitar a aprendizagem experiencial de QUATRO aspetos:
• Dinâmicas inconscientes no trabalho com adolescentes
• Explorar uma série de intervenções com adolescentes em diferentes contextos e sistemas
• Promover um espaço de reflexão com os colegas sobre a vivência pessoal e profissional no trabalho com adolescentes
• Proporcionar uma oportunidade para os participantes explorarem e solucionarem aspetos problemáticos do seu trabalho


IDEIAS CHAVE
1. A adolescência é um período inquietante de crescimento e desenvolvimento que fomenta intensas emoções e ansiedade tanto naqueles que o atravessam como nos seus cuidadores.
2. Estas emoções violentas e ansiedades incontidas causam com frequência o acting-out de comportamentos perturbados e perturbadores. A tarefa dos prestadores de cuidados profissionais de adolescentes é a de entender estas dinâmicas e criar limites de acção e linhas de interpretação que permitam transformar a destrutividade em criatividade
3. As noções psicodinâmicas sobre o inconsciente no indivíduo, nas famílias, nos grupos e nas organizações, fornecem ferramentas de trabalho para que as perturbações corporais dos adolescentes possam ser olhadas, pensadas e contidas de forma flexível dentro do “corpo” das organizações, dos grupos e das famílias.


PROGRAMA

DIA 1: EXPERIÊNCIAS e INTERVENÇÕES

10.00 Introdução
10.30-11-30: Apresentação 1: Mapeando o campo consciente e inconsciente da comunicação dos adolescentes.
11.50-13.00: Trabalho grupal com adolescentes: experiencias e design.
Será proporcionada uma abordagem experiencial temática em intervençoes de grupo.

13.00-14.00 ALMOÇO

14.30-15.45: Intervenções familiares: distinguindo os adolescentes das sua famílias.
Serão usadas técnicas experienciais de terapia familiar, incluindo a “escultura familiar”.
16.00-17.15: Dinâmicas organizacionais: contenção da identificação projetiva, do acting out e de clivagens nas equipas. Será proporcionada uma abordagem experiencial temática para explorar e aprofundar vivências e modelos de compreensão das dinâmicas inconscientes.

17.15-17.30: REVISÃO DO DIA DE TRABALHO


DIA 2: 10.00-13.30 SUPERVISÃO.

10.00-10.30: Partilha de SONHOS E REFLEXÕES APÓS O DIA 1
10.30-11-30: Supervisão de grupo. A) Como escolher supervisão de entre diferentes possibilidades de perspetivas de sistemas
11.50-13.00: Supervisão de grupo. B) Tolerando e resolvendo dilemas; harmonia entre o continente e o conteúdo.
13.00-13.30: REVISÃO DO WORKSHOP


Richard Morgan-Jones é psicoterapeuta psicanalítico, coacher e consultor organizacional com mais de 40 anos de experiência. Director da Work Force Health: Consulting and Research. É formado no método Tavistock de Relações de Grupo e Aprendizagem Experiencial. É membro e supervisor da British Psychotherapy Foundation, membro da British Psychoanalytic Council, the International Society for the Psychoanalytic Study of Organisations, the Organisation for the Promotion of the Understanding of Society and the Restorative Justice Council UK.

No seu trabalho como consultor e formador de consultores, tem-se interessado pelas dinâmicas de instituições de saúde mental.

Publicou os seus trabalhos em várias revistas científicas, incluindo o Journal of Organisational and Social Dynamics, e no seu mais recente livro “The Body of the Organisation and its health” (Karnac, 2010)


Inscrição:As inscrições serão feitas online em https://pt.surveymonkey.com/s/DKFFSWH



LOCAL DE REALIZAÇÃO
Centro Cultural de Carnide - Rua Rio Cávado 3A, Bairro Padre Cruz, 1600-702 Lisboa


Promotor: Developmind - Associação para a Promoção da Saúde Mental na Infância e Juventude

Apoios:
1. Junta de Freguesia de Carnide
2. Centro Cultural Carnide
3. Associação Pais da Horta Nova

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Gordon Lawrence - In Memoriam

Recebi a notícia de que faleceu em Dezembro Gordon Lawrence. A área do acolhimento terapêutico tem na sua raiz muitas ideias do que se designa por systems psychodynamics, uma área de interface entre a teoria sistémica e a psicodinâmica.

Gordon Lawrence foi, apesar de não trabalhar com instituições terapêuticas, um dos autores que muito publicou sobre systems psychodynamics fruto do seu trabalho no Instituto Tavistock em Londres.

Tive o prazer de assistir a uma conferência dele em Londres há uns anos, que me recordo especialmente pela forma clara como explicava as suas ideias. Aqui fica um link para alguns dos seus livros, tão essenciais para uma boa biblioteca nesta área.


  

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

I Encontro de Desenvolvimento Infantil e Juvenil do Oeste

14 a 15 de fevereiro 2014 | 09h30
ESCO - Escola de Serviços e Comércio do Oeste; Boavista-Olheiros-Torres Vedras


Nos dia 14 e 15 de fevereiro, a Escola de Serviços e Comércio do Oeste (ESCO) acolherá a realização do I Encontro de Desenvolvimento Infantil e Juvenil do Oeste - "Conhecer para Agir", destinado sobretudo a técnicos nas áreas da infância e juventude; Professores e educadores de infância; Técnicos de apoio à infância; Pais e famílias, bem como a todos os interessados na temática. Esta iniciativa é uma organização da Unidade para o Desenvolvimento Infantil e Juvenil (UDIJ), em parceria com a Câmara Municipal de Torres Vedras.

As perturbações mentais são atualmente o principal problema de saúde pública na Europa, estimando-se que uma em cada cinco crianças apresente pelo menos uma perturbação mental antes de atingir os 18 anos e que destas, cerca de metade seja no âmbito do desenvolvimento.

Esta iniciativa tem como objetivos informar, debater ideias e estratégias que capacitem os profissionais e famílias na intervenção com as crianças, atuando assim preventiva e precocemente nas diferentes problemáticas, considerando asespecificidades do desenvolvimento, quer normativo como patológico. O encontro reunirá diferentes especialistas de referência nacional, na área da saúde mental, educação e desenvolvimento infantil, com a preocupação de ir ao encontro das necessidades das famílias e dos profissionais que trabalham diariamente com crianças e jovens.

Esta é a primeira vez que se realizará um encontro no âmbito do desenvolvimento infantil em Torres Vedras, procurando dinamizar-se um espaço de reflexão e discussão, com momentos de partilha, dos especialistas e também pelas famílias de crianças com perturbações do desenvolvimento, que irão expor as suas dificuldades e vitórias.

Com este encontro pretende-se:
  • promover o conhecimento na área do desenvolvimento biopsicossocial e emocional das crianças e dos jovens; 
  • facilitar o conhecimento das perturbações emocionais e cognitivas mais comuns nas crianças e jovens; 
  • alertar para a importância da deteção e intervenção precoces e articuladas nas áreas da infância e juventude; 
  • desenvolver estratégias de intervenção articuladas com crianças com necessidades educativas especiais. 

PROGRAMA
14 de fevereiro | sexta-feira

09h00 | Abertura do Secretariado

09h30 | Sessão de Abertura
- Vereadora da Câmara Municipal de Torres Vedras, Ana Umbelino;
- Diretora da Unidade para o Desenvolvimento Infantil e Juvenil (UDIJ), Sílvia Henriques;
- Diretora da ESCO, Júlia Alfaiate.

10h00 | "Relação de casal/ relação parental - A importância da comunicação em família no desenvolvimento harmonioso da criança"
Oradores:
- Psiquiatra, terapeuta familiar e membro-fundador da Soc. Portuguesa de Terapia, José Gameiro;
- Psicóloga clínica e terapeuta familiar na Fundação O Século, Diana Estevão
Moderador:
- Psicólogo clinico no Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa e UDIJ, Afonso Paixão.

11h15 | Coffee-break

11h45 | "Novas famílias- impacto das alterações nas dinâmicas familiares"
Orador:
- Psicólogo sistémico e docente na Faculdade de Psicologia de Lisboa, Wolfgang Lind.
Moderadora:
- UDIJ, Sandra Santos.

13h00 | Almoço

14h30 | Boas-práticas
- Gabinete de Apoio à Família, Eliana Batista (ESCO);
- Grupo de Competências psicossociais, Sandra Santos (UDIJ).
- Académico de Torres Vedras, Atitude Positiva.
Moderador:
Câmara Municipal de Torres Vedras, Nélia Feliciano

15h30 | Coffee-break


16h00 | "Ser criança é ser especial - Especificidades das crianças com necessidades educativas especiais"
Oradores:
- Psicóloga, supervisora e docente do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA); Manuela Machado;
- Docentes convidados do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), da Universidade Técnica de Lisboa (UTL) e membros-fundadores da Associação Portuguesa de Estudos e Intervenção em Psicologia Positiva.
-Testemunho de familiar de uma criança com necessidades educativas especiais.
Moderador:
- Hospital Distrital de Torres Vedras, Centro Hospitalar do Oeste, Alexandra Seabra

17h30 | Encerramento


15 de fevereiro | sábado

09h30 | Abertura do Secretariado

10h00 | "Perturbações do desenvolvimento e perturbações emocionais"
Oradores:
- Pediatra na área do neurodesenvolvimento no Hospital de Santa Maria e na UDIJ, Tiago Proença dos Santos;
- Testemunho de familiar de uma criança com perturbações de desenvolvimento.

11h15 | Coffee-break


11h45 | Boas-práticas
- "Utilização do Ipad com crianças com necessidades educativas especiais",Agrupamento de Escolas Henriques Nogueira, Educadora Helena Feijão;
- "Mocktails: Memórias de uma noite divertida", Associação DIANOVA Portugal, Projeto de Promoção da Saúde.
-"Crescer a sentir", Programa de Promoção de Competências Socioemocionais com Crianças em Idade Pré-Escolar, desenvolvido pela UDIJ em parceria com o jardim-de- infância de Boavista-Silveira, Carla Ferreira.
Moderador:
Presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Maxial e Monte Redondo, Celso Carvalho.

13h00 | Almoço

14h30 | "A importância do jogo e de brincar no desenvolvimento da criança"
Oradores:
- Docente na Faculdade de Motricidade Humana, Carlos Neto;
- Professora de Educação Física, Isabel Sebastião.

16h00 | Momento cultural

16h30 | Encerramento


Info: 261 321 400 / geral@udij.p
Inscrições online até 10 de fevereiro.

Preço: (s/almoço) €10 | (c/almoço no sábado) €16,5 €

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Competição, Estratégia e Instituições - O trabalho de Michael Porter

Para muitos este título pode parecer estranho. Afinal o que há de comum entre competição e estratégia, palavras associadas regularmente com à área empresarial, e instituições? O que poderá existir em comum entre os conceitos organizacionais de competição e de estratégia, as vezes entendidos de forma negativa com uma área em que todos os intervenientes estão bem intencionados e dedicados a um fim nobre que é ajudar crianças e jovens em perigo?

Bem, há já algum tempo que acho que muitas das grandes dificuldades sentidas na área das crianças e jovens em perigo prende-se mais com questões organizacionais, do que com falta de boa vontade ou disponibilidade dos intervenientes que actuam nesta área. E, tenho de confessar, ao longo dos meus vários anos em Portugal a trabalhar como supervisor/consultor/formador de várias equipas técnicas, educativas e direções, a larga maioria das pessoas que conheci faziam um esforço extraordinário para ajudar estas crianças, indo muito para além do que é pedido a um profissional.

Aqui entra Michael Porter, Professor de Estratégia e de Competição na Harvard Business School. Estive a ler um livro sobre ele que veio na minha encomenda de Natal na Amazon. Uma ideia interessante é a ideia de "trade-off", ou seja as organizações fazem escolhas estratégicas (tomam decisões), e este é um processo em que as diferentes escolhas possíveis são incompatíveis entre si, mas as escolhas realizadas trazem benefícios na medida que geram valor para a organização.

Vejamos um exemplo apresentado no livro, o caso da McDonald's que construiu o seu crescimento a volta da proposta de valor de "consistência" e "rapidez". Nos anos 90, ao enfrentar um problema de crescimento nos Estados Unidos, resolveu aproximar-se do que os outros concorrentes faziam e passou a oferecer a opção "hambúrgueres feitos à medida" ao invés dos típicos hambúrgueres previamente definidos. Julgavam que isso lhes iria dar uma vantagem competitiva face à concorrência. No entanto, esta opção ou "trade-off" veio com outros custos, uma vez que "hambúrgueres feitos à medida" demoram não só mais tempo como é mais difícil atingir a consistência desejada. Aleém do mais, não conseguiam acumular stock de hambúrgueres previamente cozinhados para as complicadas horas de almoço, deixando os restaurantes com o problema de potencialmente irritarem os clientes com longas esperas. O que Michael Porter argumenta é que aquilo que o McDonald's fez foi "straddling", ou seja, tentar copiar a vantagem da concorrência ao mesmo tempo que queria manter a proposta de valor que tinha criado. Porter argumenta que isto é impossível porque estratégia é tomar decisões que excluem outras possibilidades. Ou seja, se a opção é "rapidez" e "consistência", isso é impossível de conciliar com "hambúrgueres à medida". Por muito que custe, temos que tomar opções sabendo que não podemos "agradar a gregos e troianos".

Voltando às instituições e às famílias, se aplicarmos as ideias do Michael Porter às mesmas, temos um problema de posicionamento estratégico e de definição do que é o superior interesse da criança pois a ideia de "acolhimento familiar" pode ser uma forma de "straddling" das famílias, perdendo ao mesmo tempo o "trade-off" que pode ser ter uma criança numa instituição.

Vamos a um exemplo mais perto da nossa realidade. Se uma instituição de crianças quiser ser o mais parecido com uma família tem que ter o menor número de crianças possível, o interior da casa deve assemelhar-se a uma casa de uma família, deve ter o funcionamento o mais semelhante com uma família na gestão das rotinas e na forma como a casa é gerida, e os adultos devem ter um papel parental.

No entanto, quanto mais caminhamos no sentido familiar perdemos os possíveis "trade-off's" de ser uma instituição nomeadamente capacidade de avaliação da interação mãe-criança para fornecer evidências às CPCJs/Tribunais porque uma casa familiar não tem uma sala equipada com um espelho uni-direccional, e as famílias e as crianças não são avaliadas. Perdemos o uso da intervenção através da rotina diária, na medida em que isto implica que as crianças e jovens sejam elas próprias co-gestores da casa, o que pode colidir com a arrumação típica de uma casa familiar. Perdemos a capacidade de envolvermos as crianças e jovens na gestão democrática e colaborativa da casa, reunindo regularmente em grupo e discutindo abertamente os problemas, inclusivamente o que os levou à instituição. Perdemos a possibilidade das instituições funcionarem em acolhimento terapêutico, pois numa família normal se há problemas as crianças ou a família vão uma vez por semana ao psicólogo. Ou seja, ou os pomos a "fazer" e nos sujeitamos a que seja mal feitos, ou mantemos a casa num brilho mas eles estão menos envolvidos no processo e ficam desresponsabilizados - típico problema nas instituições.

Resumindo, se queremos instituições terapêuticas - cheias de recursos de intervenção focados nas necessidades emocionais e do comportamento-, ou se queremos bons centros de avaliação - capazes de fazer bons relatórios e produzir muita informação para os tribunais e CPCJ-, então o trade-off pode ser que as instituições sejam menos familiares. Se queremos instituições mais familiares, o trade-off pode ser que sejam menos capazes de fazer boas avaliações ou terem um impacto terapêutico. No entanto, se ir ao encontro das necessidades destas crianças é colocá-las num lugar familiar, pessoalmente, então faz-me mesmo muito mais sentido que haja uma cobertura nacional de famílias de acolhimento.

Segundo Michael Porter é tudo uma questão de decisão sobre qual é a proposta de valor, mas é impossível ter o melhor dos dois mundos. Se um professor de Harvard (consultor do governo português) diz isto, quem sou eu para duvidar.

São apenas algumas ideias. Não têm de concordar comigo e aceitam-se comentários.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Workshop "Construção da relação e o papel do educador de referência no acolhimento de crianças"

Workshop no Porto sobre acolhimento terapêutico e a importância do educador de referência a realizar nos dias 28 de Fevereiro e 1 de Março. O formador é o Pedro Vaz Santos, e é organizado pelo Instituto Português do Terço.

O educador de referência é uma peça fundamental imprescindível em acolhimento terapêutico, e este workshop vai certamente ajudar a definir não só o conceito, como a a sua aplicabilidade e operacionalização na realidade portuguesa.

Fica aqui o programa. Para mais informacoes, contactar Igor Magalhaes: igormagalhães.ipt@gmail.com


1.º Dia

10.00 - 10.30 Apresentação / Expectativas
10.30 - 11.30 Relação e Vinculação
11.30 - 11.45 Café
11.45 - 12.30 Trabalho em Pequenos Grupos
12.30 - 13.00 Apresentação de Trabalhos
13.00 - 14.00 Almoço
14.00 - 15.00 O Papel do Educador de Referência
15.00 - 15.30 Trabalho em Pequenos Grupos
15.30 - 15.45 Apresentação de Trabalhos
15.45 - 16.00 Intervalo
16.00 - 16.40 Grupos de Aplicação
16.40 - 17.00 Avaliação


2.º Dia
10.00 - 10:30 Reflexões e Comentários
10.30 - 11.30 Autoridade e Poder
11.30 - 11.45 Café
11.45 - 12.30 Trabalho em Pequenos Grupos
12.30 - 13.00 Apresentação de Trabalhos
13.00 - 14.00 Almoço
14.00 - 15.00 O Educador de Ref. e a Equipa
15.00 - 15.30 Trabalho em Pequenos Grupos
15.30 - 15.45 Apresentação de Trabalhos
15.45 - 16.00 Intervalo
16.00 - 16.40 Grupos de Aplicação
16.40 - 17.00 Avaliação / Encerramento